Experiências de Leitura: Cícero Linhares

Compartilhamos no grupo do whatsapp várias experiências de leitura. Então, tive a ideia de transformarmos em relatos pessoais e postarmos na página do Fã Clube, juntamente com os desenhos que foram divididos conosco da experimentação plástica de nossos queridos pards. O primeiro relato que trago é o de Cícero Linhares.

Seguem Texto e desenho do Cícero Linhares.

"A minha experiência com os quadrinhos vem desde a minha infância, quando a minha mãe, sempre comprava revistas em quadrinhos para mim. 

A princípio, eram quadrinhos de heróis da Marvel e DC que eram mais comuns em desenhos animados e séries de TV.
Com o passar do tempo, fui tomando gosto por outras publicações, entre elas, um gibi que era publicado sempre em preto e branco e trazia boas histórias de faroeste.
Bom, foi então aí que o ranger mais famoso do Oeste americano, começou a fazer parte dos meus momentos de leitura. Fui comprando alguns exemplares, mas onde morava não tinha banca (e até hoje não tem), então  logo desisti de fazer coleção.
Um dia, para a minha surpresa, em uma conversa com um amigo, ele disse: - Meu irmão tem uma coleção do Tex quase completa. Se você quiser eu posso te emprestar algumas edições para ler.
Eu disse logo que sim e fui lá no mesmo dia e peguei emprestadas umas 20 edições logo de primeira. Li todas em um fim de semana e na semana seguinte, peguei mais outro tanto. Em poucos meses acabei lendo toda a coleção.
A partir daí, sempre que posso, passo em uma banca e vou comprando o que está lá, ou compro algumas edições novas ou usadas direto da editora aqui no Brasil ou em sebos.
Recentemente acabei comprando uma coleção toda digitalizada, mas confesso que a sensação não é a mesma.
Bom mesmo, é você manusear o papel e sentir o cheiro da tinta. É uma sensação que o leitor inveterado de quadrinhos não troca por nada.
Essa é a minha história e o meu caso de amor com os quadrinhos que espero continuar por um bom tempo." 

Não saia sem comentar no site

Pages