Zagor no Brasil e suas curiosidades

[gallery columns="1" size="medium" ids="1452"]
Zagor na Editora Vecchi: Em agosto de 1978, surge no Brasil um fabuloso herói, Zagor - O Espírito da Machadinha, um personagem corajoso, forte, inteligente, e acima de tudo defensor da justiça, independente de cor ou raça, rico ou pobre. Junto com o inseparável Chico, ícone do humor nas histórias, participam de espetaculares aventuras, cheias de suspense e emoção. Foi apresentado aos leitores brasileiros por outro justiceiro do oeste: Tex Willer. Criado em 1961 na Itália por Guido Nolitta (pseudômio de Sergio Bonelli) e Gallieno Ferri, Zagor veio a ser conhecido do público brasileiro apenas 17 anos depois, em agosto de 1978. A revista foi mensal, com algumas interrupções, durando até o n.55 (julho de 1983, deixando a história incompleta). Houve duas edições em novembro de 1980 (os números 28 e 29). De dezembro de 1982 a maio de 1983 a revista não circulou. Os números 54 e 55 foram datados, respectivamente, de junho e julho de 1983. 
Curiosidades da série Vecchi:
A história "A Origem de Zagor" não é a primeira aventura do nosso herói (foi publicada na edição original italiana n.55 e 56, depois de muitos anos de aventuras)
Temos a expressão "Tex apresenta" nas capas até o n.23, exceto no n.17
Os números 17, 24, 30, 36, 42, 49 e 54 são especiais
O número 12 é a primeira aventura de Zagor publicada na Itália
A edição n.55 trouxe apenas a primeira parte da história, deixando os leitores sem a conclusão. Posteriormente, a editora Record publicou essa aventura completa em sua edição n.11
A lombada da edição n.01 é preta com texto e logo "Zagor" em amarelo. Todas as demais edições tem a lombada branca com texto em azul e logo "Zagor" em vermelho
Todas as edições trazem o número correspondente na lombada, exceto a de n.12
Referência italiana pesquisada por José Ricardo do Socorro Lima, colaborador do Portal TexBR que mora no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

[gallery columns="1" size="medium" ids="1462"]
Zagor nas editoras Rio Gráfica e Globo: Após a falência da editora Vecchi, a RGE assumiu a publicação imediata de Tex, mas Zagor só retornou ao mercado brasileiro em janeiro de 1985. 
A primeira edição trouxe uma miniatura plástica de um índio) e logo em seguida a RGE muda de nome para Editora Globo, que publica Zagor até fevereiro de 1988. A Globo ainda testa o mercado em junho de 1988, com uma edição especial - Satko - encerrando definitivamente a série.
Curiosidades da série Rio Gráfica e Globo:
Publicado pela Rio Gráfica até o n.24 e pela Globo do n.25 em diante
"Gibi apresenta" até o n.24
Tem a seção "Arquivos do Oeste" a partir do n.1 até o n.26
Os artigos das edições n.25 e n.26 são repetidos das edições n.12 e 11 respectivamente.
A edição n.01 - O Tesouro Maldito, foi publicada na Itália em cores em comemoração ao 200º número
Algumas histórias tiveram inúmeras tiras cortadas pela Globo
Referência italiana pesquisada por José Ricardo do Socorro Lima - RJ
Depois de um ano, o retorno! Zagor volta às bancas em formato igual ao italiano, com a reedição da primeira história da Vecchi. Com um ótimo acabamento editorial, Zagor ganha novos fãs a cada edição, chegando a picos de 10.000 leitores. 

[gallery columns="1" size="medium" ids="1470"]
Zagor na editora Record: Com histórias completas, a Record chegou a lançar uma hiperedição de 436 páginas, a maior edição de um personagem bonelliano no Brasil até hoje. O sucesso de Zagor pela Record foi tão grande que permitiu o lançamento de anuais, edições extras e uma série especial cronológica. Infelizmente, a inflação incontrolável fez a editora encerrar o setor de quadrinhos e Zagor foi publicado até janeiro de 1996, deixando a última história incompleta. Até hoje, os editores desta série são lembrados com entusiasmo, pois marcaram a vida de uma geração de leitores.
Curiosidades da série Record:
O formato adotado da revista é o mesmo do original italiano, com capa mais resistente e plastificada
A edição n.01 traz a mesma história da primeira aventura publicada no Brasil, com tiras inéditas cortadas pela Vecchi e, com a capa correspondente ao original italiano
A edição n.006 é a maior publicada no Brasil: 436 páginas
Outras edições com grande número de páginas: Zagor-015 (388 pág), Zagor Especial-001 (364 pág) e Zagor Especial-002 (348 pág)
Atendendo aos pedidos dos leitores, a Record republica na edição n.11 a aventura completa de "A Pista do Oeste", deixada incompleta pela Vecchi, 7 anos antes
A edição n.14 republica uma história completa da Vecchi
A edição n.17 também republica uma história completa da Vecchi, a pedido dos leitores
A Record comete a mesma falha da editora anterior e deixa incompleta sua última aventura "Pequenos Assassinos"
A edição n.65 anunciada na edição anterior nunca foi publicada
Para alegria dos fãs, a Record lança uma série cronológica: Zagor Especial, respeitando a sequência italiana
A edição Zagor Especial n.08 anunciada na edição anterior nunca foi publicada
Algumas edições trazem a seção "Os Personagens do Mundo de Zagor"
A série Zagor regular tem lombada amarela, com o logotipo "Zagor" em vermelho
A série Zagor Especial tem lombada amarela, com o logotipo "Zagor" em azul
A série Zagor Extra tem lombada branca, com o logotipo "Zagor" em vermelho
"Totem apresenta" na capa de Zagor regular nas edições n.1 a n.22
Logotipo da Águia e Machadinha na capa de Zagor regular nas edições n.36 a 64
"Totem apresenta" na capa de Zagor Extra nas edições n.1 a n.4
Capa plastificada em Zagor regular nas edições n.1 a n.32, em todas as edições de Zagor Extra, Zagor Anual e Zagor Especial (exceto n.6 e n.7)
Referência italiana pesquisada por José Ricardo do Socorro Lima - RJ

[gallery columns="1" size="medium" ids="1472"]
Zagor na editora Mythos: A 4ª série de Zagor no Brasil foi lançada  em junho de 1999. agora editado pela Mythos Editora. Juntamente com seu inseparável amigo Chico, Zagor percorre desertos, pântanos, florestas, montanhas, planícies, rios e mares em busca daquilo que é o ideal do herói: a justiça. E é isso que faz o público cativo de Zagor vibrar a cada nova aventura do Rei de Darkwood: o senso de ajuda aos explorados, aos índios, aos menos favorecidos de qualquer raça ou cor, enfim, a todos que necessitarem de ajuda.
Zagor série regular
Zagor Especial
Zagor Extra
Zagor Encadernado
As Aventuras de Chico
Zagor Edição Comemorativa Especial
Zagor em "Seleção Tex e os Aventureiros"
Curiosidades da série Mythos:
O formato adotado da revista é o mesmo praticado pela Vecchi e Globo, 13,5 x 17,5cm. O formato italiano é de 16 x 21cm
As histórias desta série são da série normal e especial italiana
Esta série ficou interrompida a partir do n.3 entre out/99 e jul/01
A edição n.04 foi publicada em cores na itália em comemoração ao 400º número
A edição n.04 saiu um ano e 8 meses após o terceiro número desta série, em comemoração aos 40 anos de nascimento de Zagor
Atendendo aos pedidos dos leitores a Mythos republica a aventura completa "Pequenos Assassinos", deixada incompleta pela Record 7 anos antes, em edição especial
O Portal TEXBR participou da edição especial formulando enquetes pela internet a pedido da própria editora
O formato do Zagor Especial foi escolhido pelos internautas em enquete no Portal TEXBR
A edição encadernada é eventual sem periodicidade definida
Fonte: http://texbr.com/zagor/brasil.htm

[gallery columns="4" ids="1452,1462,1470,1472"]
 

Não saia sem comentar no site

Pages