WASHINGTON: COMPLÔS E ATENTADOS por Julio Schneider

WASHINGTON: COMPLÔS E ATENTADOS

por Julio Schneider

Landscape

Informados por Ely Parker de que um grupo de empresários pretende construir uma ferrovia em território navajo, Tex e Carson viajam para Washington e sofrem um atentado. Seguindo os rastros dos matadores e de quem os comanda, os dois parceiros acabam se vendo diante de adversários dotados de garras e de bico afiado. A aventura que foi mostrada no volume de Tex Coleção 377 tex 377apresenta alguns elementos parecidos com Complô em Washington (Almanaque Tex n°,11, fev/2002, e TXC n° 271/272, ago/set-2009),já a partir do inicio, em que os nossos heróis ouvem o relato do amigo Parker a respeito de novas ameaças aos navajos - na história anterior, havia a pretensão de diminuir o tamanho da reserva, e nesta ha o projeto de uma. linha férrea no território indígena. Também ha as mesmas divertidas (para os leitores) cenas em que os mocinhos surram senadores e capangas, tudo nos belos traços de Letteri, que desenhou as duas aventuras. E outro elemento comum da presença do próprio ex-chefe dos índios iroqueses Seneca e comissário para assuntos indígenas Ely Donehogawa Parker, um personagem que existiu de verdade. O relacionamento de Parker com Tex é de estima reciproca e, no contato anterior (em que o branco falava como um índio e o índio usava a linguagem dos brancos), por conhecer os métodos de Tex, Parker apenas pedia para o amigo não exagerar, mas aqui o próprio comissário chega a dirigir a ação. Além de Complô em Washington e desta Atentado em Washington, outra trama texiana abrilhantada pela presença de Ely Parker é Intriga em Santa Fé (Tex de Férias gibi-almanaque-tex-11-gibiteria-bonellihq-6501-MLB5070738417_092013-Fn° 5, jul/2006). -bonelli-tex-especial-ferias-05Nessa ultima história, que retornará no futuro TXC n° 446, o roteirista Claudio Nizzi alterou um pouquinho a realidade histórica: como o tema é a reeleição de Grant, é possível estabelecer que os fatos aconteceram em 1872, mas Parker havia deixado o cargo no BIA (Bureau of Indian Affairs) em 1871. Outras licenças  poéticas com a realidade do personagem foram adotadas pelo roteirista Giancarlo Berardi na HQ de Ken Parker Homicídio em Washington (n° 4 da primeira série), em que Donehogawa d nomeado comissário do BIA em outubro de 1870 (na realidade ele exerceu o cargo de 1868 até meados de 1871) e acaba mono por um assassino contratado - só que ele faleceu de morte natural em 1895, com 66 ou 67 anos de idade (do seu nascimento s6 se sabe o ano, 1828). São pequenos detalhes que se costuma alterar para enriquecer page_1_thumb_largehistórias em quadrinhos e filmes, cujo foco principal da aventura pura, e não mostrar fatos da Hist6ria que, no caso deste personagem interessante, podem ser lidos na pagina dedicada a ele no site The History Net: wxmv.historynet.com/ely parker-iroquois-chief=and-union-gfficer./7tm Ely Donehogawa Parker,

Fonte: Tex Coleção 377 "Atentado em Washington"

Texto: G.L. BONELLI Desenhos : G. LETTERI

[gallery columns="5" ids="2169,2168,2167,2166,2165"]

Não saia sem comentar no site

Pages