TEX EDIÇÃO GIGANTE 30, UM AR DE "TRIBUTO"

TEX EDIÇÃO GIGANTE 30, UM AR DE "TRIBUTO"

Sim, ele (Pasquale Ruju) cristalizou em páginas a velha fórmula criada por G. L. Bonelli, 12112218_440427109479981_3929455455168894485_n
e usada por Sergio" Nolitta" Bonelli...quem lembrar "Cheyenne Club"o gigante "Chumbo ardente"e muitas aventuras dos últimos TECs, a ideia do "Coronel" duro mas, respeitador das leis (desde que as leis sejam as suas) enfim, um tributo muito bem elaborado a essa fórmula, (que inclusive foi real, se vermos figuras como o rei do gado John Chisum "patrão de Billy The Kid", ou Murdo Mackenzie) o bom  Gigante 30 "Tempestade em Galveston" tem um ritmo frenético, a gente entra na trama que já começa frenética, e a medida que o clima muda, a emoção invade o observador, as revelações acontecem as dosadas, e você viaja em vielas de aventura, onde dá pra sentir a mudança de clima, quanto a arte de Rotundo, ela é caprichada, mas, eu acho que em algumas cenas externas ele exagerou na arquitetura, (algumas tiras lembram muito as vielas das hqs do Conan)
Enfim, eu penso que se ele tivesse usado mais madeira, e menos alvenaria, seria um faroeste de cinema,...mas, creio que todos vocês meus pards a consideração uma obra de arte, uma volta ao faroeste Texiano dos bons e velhos tempos..."uma grande leitura".
11218901_440427192813306_8397040614661107531_n 


Neste Tex gigante de Ruju e Massimo Rotundo, é uma daquelas obras em que o escritor está inspirado, tanto são os revés, e situações de uma trama tanto bem documentada historicamente (sugiro ler as matérias antes da hq.) Quanto dramática chocando o leitor desde o início, Ruju trabalhou muito bem um argumento que era fato trivial no velho oeste, e uma antiga receita em uso na saga Texiana desde o tempo de G. L. Bonelli, quanto a arte de Rotundo, ela é bem interessante, mas, para mim acho que a arquitetura dele está levemente exagerada em algumas cenas...alguns que contestarem minha análise podem por exemplo comparar a arquitetura de Rotundo com a de "Magnus em o vale do terror" e os desenhos de Rotundo lembram um pouquinho os desenhos de Magnus, (eu deveras gostei do Tex gigante de Magnus, mas não gostei também da arquitetura de Magnus,)...mas é de fato uma leitura, aventurosa, gostosa de se ler e muito bonita de conteúdo e desenhos.

Matéria original em https://www.facebook.com/groups/faclubetexbrasil/

Não saia sem comentar no site

Pages