Grupo Segunda Sessão - A importância do incentivo à leitura

A descoberta da leitura pode acontecer de várias formas. Desde o mais simples livro infantil até o mais complicado código de leis: não importa. A essência é o prazer da leitura. E neste quesito temos amigos aos montes neste Clube que não só cultuam TEX porque ele é "o cara", mas principalmente por causa da deliciosa leitura que suas HQs propiciam. 


E batendo papo com um integrante do grupo, o Pard Alexandre Soares, este me relatou que participava ativamente de um grupo chamado Segunda Sessão! E que um dos objetivos deste grupo, além de incentivar a leitura, é claro, era justamente divulgar nosso amado Ranger. 


E como eu não sou de perder um tiro, já tratei de convidar nosso amigo para um bate papo e o resultado vocês conferem agora:


***


Alexandre Soares para Joana Rosa Russo (Calamity Joana), do Fã Clube Tex e Zagor Brasil!


CJ: Olá Alexandre! Primeiro gostaria muito de agradecer pelo sua atenção conosco repassando todoaquele matéria sobre o Projeto Segunda Sessão. Desde que você me contou sobre como tudo começou fique encantada. E por um motivo muito especial: a atenção que está sendo dada a parte mais importante e sensível de nosso País – a educação. E por isso, minha primeira pergunta é sobre sua profissão. Você sempre foi atuante na área educacional ou acabou se envolvendo “por acaso”?


AS: Eu que agradeço a oportunidade Joana. Bem, na verdade eu cresci em uma família de educadores, tios e tias professores, mas eu atuo na área escolar mais na secretaria... sou secretário escolar.


CJ: Eu li, naquele pequeno resumo que você nos mandou, que foi por um amigo que você começou a palestrar. Conte melhor agora nos detalhes como aconteceu sua participação nesse projeto.


AS: Sim é verdade. Tenho um amigo que é dono de uma gibiteca aqui em Fortaleza, e como a filha dele é professora, ela pediu para ele dar uma palestra na escola que trabalhava sobre a importância da leitura de quadrinhos na sua vida. Ele não pode ir e me ligou perguntando se eu não poderia substitui-lo na palestra.... e assim começou o Segunda Sessão. Como tenho muito prazer em falar sobre quadrinhos ele me fez este favor.


CJ: Alexandre, e desde quando o Projeto existe? Sabe me dizer quantas pessoas já beneficiou? Porque tenho comigo que qualquer projeto nessa área de leitura beneficia muito tanto o pessoal que promove quanto o que recebe isso.


AS: O Segunda Sessão teve inicio em março de 2016, e foi muito rápido como as escolas ficaram sabendo do projeto, uma diretora indicava pra outra, me pediam o número do telefone e meu celular não parava, só neste ano de 2016 foram 25 escolas; algumas com palestras para 500 alunos outras com 800, dependendo da escola, estadual ou particular, mas calculando por baixo, creio que foram mais de 4.000 alunos alcançados neste projeto! Sem contar a Bienal do livro de fortaleza, que foram mais 150 alunos. E te digo mais: é muito gratificante as discussões pós-palestra. Ah... e o que ganho com isso? Amizades e oportunidades de ajudar os outros... algumas escolas perguntam como pagar eu sempre peço doação de HQs para escolas estaduais ou a doação de duas cestas básicas para ajudar alguma família que esteja precisando. Algumas escolas preferem dar o valor da cesta mas eu mando o recibo da compra por email para eles verem que o que faço é um trabalho sério!


CJ: Agora me conta melhor como você começou com Tex na sua vida? Sempre foi aficionado por leitura? 


AS: Leio quadrinhos desde 1984... sempre fui aficionado por ler quadrinhos, mas Tex entrou tardiamente na minha vida: só em 2014 comprei meu primeiro Tex. Eu estava em um Shopping, aqui da cidade, esperando uma amiga e como ela demorava, fui dar uma volta e encontrei uma pequena livraria que estava vendendo quadrinhos a R$3,00, e encontrei a Tex Coleção número 250.... comprei para matar o tempo, mas após ler não parei mais. Não entendo como demorei tanto sem ler esta obra incrível.


CJ: E, na sua opinião, o que Tex oferece para a moçada que nenhum outro HQ oferta?


AS: Um roteiro extraordinário. Creio que a riqueza de detalhes da história é sua riqueza visual principalmente no traço de Galep nos transporta para dentro das paginas que as vezes esqueço onde estou em quanto leio.


CJ: Você lê também outros personagens Bonelli? Quais?


AS: Sim, Dylan Dog e Zagor Principalmente.


CJ: E Alexandre, como é aceitação do público quando você insere um personagem como Tex numa apresentação ou discussão? Ele, no geral, é mais conhecido ou desconhecidos pela galera?


AS: Infelizmente ele ainda é muito desconhecido dos jovens, por isso a importância de colocar uma discussão sobre ele nas palestras, pois posso divulga-lo e mostrar para a galera como existe um nicho que historias incríveis fora Marvel e DC. E de repente sempre tem alguém que fala "meu pai lê"! Pronto aí é o ponto de discussão nas palestras.


CJ: Como é o sentimento depois que vocês palestram? Você sente que plantou a “sementinha” da leitura no auditório?


AS: Sim! Ás vezes quando acaba a palestra ainda passo mais de uma hora tirando duvidas e respondendo perguntas dos meninos e dos professores nas escolas. É muito massa!! Quando penso que acabou esta só começando!


CJ: Agora, voltando ao Grupo Segunda Sessão... Como podemos acompanhar o trabalho de vocês? Os eventos são concentrados em apenas um Estado ou vocês já estão presentes de forma nacional?


AS: Para acompanhar nosso trabalho poder pelo Facebook: Grupo Segunda Sessão (clique aqui), pelo Instagram segunda_sessão. É esperamos convite para irmos para fora do estado se chamar irei com certeza!!


CJ: Eu li naquele nosso primeiro contato, que você já tem um certo entrosamento com os integrantes do Clube não só em termos de amizade, mas de uma espécie de parceria, como no caso do Rouxinol. Como isso aconteceu?


AS: Foi bem engraçado. Eu procurava Tex para comprar em uma destes sites de busca, quando vi um anuncio é fiz a pergunta ao vendedor, e ele me disse que era de Fortaleza que se chamava Rouxinol cordelista daqui de Fortaleza marcamos de nos encontrar e hoje somos amigos.  E sempre que faço um evento eu peço para ele levar seu material é divulgar seu trabalho!!


CJ: Agora... Me conta melhor o que é e como surgiu o Multinerd?


AS: Ah..Esse foi um desafio. Eu sonhava em fazer um evento.. quando fui procurado por um Shopping aqui pedindo para fazer um evento sobre quadrinhos e vi a oportunidade aparecer. Eles me cederam o espaço e eu chamaria as atrações. Antes disso fui convidado por outro evento que aconteceu aqui na cidade chamado Read Comics onde eles queriam que eu palestrasse lá e estariam presentes Felipe Folgosi, da Record, Daniel HDR, desenhista da Liga da Justiça, e Dan Erous, criador e desenhista do desenho Samuray Boy. E eu, um cara que a três meses não era ninguém, acabei sendo convidado para este evento, imagina só. Bem dai começou o planejamento: fiz diversos contatos convidando amigos e parceiros para ajudar... e consegui com a ajuda do grupo de youtuber Kabra Nerd, é do Barba de Anão Store. Fizemos um evento com games, HQs, cosplayers, escultores, quadrinistas... e tudo gratuito para todos! Conseguimos levar 11.000 mil pessoas naquele fim de semana... foi incrivelmente cansativo mas valeu muito a pena (clique aqui).


CJ: Ainda retomando este nosso primeiro contato, eu me recordo que você comentou que deram entrevista ao programa de TV local. É isso mesmo?! Como que foi o convite? Você tem como disponibilizar para nós?


AS: Sim, TV e todos os jornais digitais e impressos. Mando os links para vocês em um pequeno portfólio que tenho aqui pronto! Veio através de um professor de uma escola que palestrei, o irmão dele era jornalista daí veio o primeiro convite.


CJ: Alexandre, não quero muito mais lhe tomar tempo, embora seja difícil condensar tanto assunto em algumas poucas perguntas! Mas, o que você diria para aquele pessoal que ainda está começando a conhecer Tex? E você, pessoalmente, como crê que o incentivo da leitura poderia estar mais presente nos lares brasileiro?


AS: Desde já agradeço a oportunidade, e quem esta começando a ler Tex, acredito que não preciso dizer nada pois quem lê uma não para mais. Só peço isso amigo valorize seu gibi ele pode ser a salvação de alguém. Toda educação começa em casa, crie o hábito de ler; leia na frente do seu filho; leia para ele e com certeza ele tomara gosto pela leitura. Fiz isso com os meus e garanto eles vão começar a se interessar: é criar o hábito de ler.


CJ: Prometo que é a última pergunta! Para finalizar, sinta-se a vontade para contar como você chegou no nosso Clube e eventualmente fazer outras considerações!


AS:  Agradeço a todos e o Fã Clube.... é muito importante, pois não tinha ideia de como a irmandade era grande. Agradeço o pard Ulisses e ao nosso presidente Jesse Bicodepena (melhoras amigo!). E principalmente ao pard Rouxinol, que ele me explicou tudo que sei sobre Tex... obrigado amigo!


Alexandre, muito obrigada pela entrevista e pode aguardar novos contatos! Alias, estamos esperando esse portfólio!!!


Entrevista gentilmente concedida em 08 de fevereiro de 2017.

Não saia sem comentar no site

Pages